Hospital São Francisco de Assis - Tudo por uma Vida
Notícias - Conheca o novo capelao do Hospital

Padre Marcos Aurélio Guimarães Rabello natural da Cidade de Três Rios, estado do Rio de Janeiro. Iniciou sua caminhada vocacional no Seminário da Ordem dos Frades Carmelitas Descalços em Caratinga, MG, após um período de caminhada e discernimento ingressou no seminário Diocesano Paulo VI onde concluiu sua formação acadêmica e pastoral recebendo o Diaconato no dia 12 de dezembro de 2009 em Três Rios, sua paróquia de origem, e a ordem do presbiterato no dia 13 de junho de 2010 em Conservatória, terceiro distrito de Valença RJ, onde concluiu seu último estágio pastoral como Diácono.
Em 2017, convidado pelo Bispo Diocesano de Valença (RJ) para cursar pós graduação em Conservação e Restauração de Arte Sacra em São Paulo, pediu uma licença para Uso de Ordem para atuar de forma missionária em São José dos Campos/SP, onde reside parte de sua família, e estrategicamente mais perto do curso que faz em São Paulo.

“Se eu pudesse vir, ficar em São José dos Campos para bem concluir a formação acadêmica seria muito importante para a minha Ação Ministerial e para o bom êxito do meu estudo”, afirma.

Entre os anos de 2017 e 2018, Padre Marcos atuou de forma missionária na Paróquia de Guadalupe (Jacareí) e na Paróquia de São Benedito do Alto da Ponte (SJC) onde ainda atua, antes de ser convidado por Dom César para conduzir a capelania do Hospital São Francisco de Assis, atuando também como Padre residente da Comunidade Senhor da Vida, na qual presta assistência e condução espiritual.

“Confesso que o convite chegou ao meu coração e o encheu de alegria”.

O que é Capelania Hospitalar?

Capelão (em francês: chapelain) é um ministro religioso autorizado a prestar assistência e a realizar cultos em comunidades religiosas, conventos, colégios, universidades, hospitais, presídios, corporações militares e outras organizações ou corporações e que geralmente é oficiado por um padre ou pastor.

“Uma das responsabilidades mais nobres do capelão é a da escuta dos medos e angústias do enfermo, acolher suas palavras e custodiá-las, como algo sagrado. Isto requer uma delicada habilidade relacional, perícia técnica, empatia e respeito para com a intimidade do sofrente. Assim, servindo de ponte entre este e familiares, o corpo médico e de enfermagem pode tornar menos ameaçadora a realidade e facilitar a descoberta de sentido neste ponto do ciclo vital. O capelão é também um defensor dos direitos do paciente junto às instituições e ao corpo médico para que receba tratamento com dignidade e não seja tratado como coisa, mercadoria, um número estatístico ou um corpo a ser manipulado", declara Ageu Heringer Lisboa, psicólogo e mestre em Ciências da religião.

Passo a passo da instalação da Capelania no Hospital:

Desde o convite ao Padre Marcos Aurélio, abriu-se um diálogo com o Conselho da comunidade Senhor da Vida, no qual está sendo organizada uma estrutura para colaborar com a ação evangelizadora e o direcionamento espiritual junto à Comunidade em seus projetos Casa Mãe, Centro Educacional Nossa Senhora Das Graças e Hospital São Francisco de Assis, tendo um acento maior para o Hospital, em vista que a Diocese o nomeou capelão desta instituição.

“Estamos ainda em um processo da construção desta capelania, tendo em vista as orientações da nossa Igreja, as normas para capelania hospitalar, as orientações da Pastoral da Saúde e as normas do Hospital São Francisco. Estamos construindo, com a participação de membros da comunidade Senhor da Vida, da Associação Brasileira de Instituições Católicas de Saúde (ABICS) e dos grupos Dom Couto e Santa Rita, um projeto que visa acolher as necessidades do hospital, visando uma orientação direcionada pela nossa Igreja e que nos aponta três pilares:

I. Pilar - Acolhimento e Orientação espiritual para os cuidadores (equipe médica, enfermagem e pessoas que estão intimamente ligadas à assistência aos pacientes);

II. Pilar - Condução e formação dos grupos de visitação religiosa. Esta ação visa atingir diretamente os dois projetos de comunhão que existem dentro do Hospital: o grupo Dom Couto e o grupo Santa Rita para que cada vez mais o seu serviço possa, de fato, edificar o Reino e o carisma da Comunidade Senhor da Vida;

III. Pilar - Administração dos sacramentos da Confissão/Reconciliação e da Unção dos Enfermos, ações diretamente relacionadas ao capelão.

"Contudo, é um projeto que ainda está sendo construído e por isso vai passar por avaliação e por uma ação direcionada de observância do nosso Bispo Diocesano, e ao longo dessa construção, nós vamos acolhendo a necessidade do Hospital de maneira que todos possam ter o benefício de uma vivência espiritual ou de uma proposta que venha a iluminar o Hospital através da ação desta capelania”, conclui o capelão Padre Marcos.

LEMBRANDO QUE TODOS ESTÃO CONVIDADOS PARA A MISSA QUE OCORRE DE 3ª A 6ª FEIRA ÀS 7:00 NA CAPELA DO HOSPITAL.

Fiquem atentos aos comunicados sobre inclusão de novos horários.

       
 
COMENTAR
 
Para seu comentário ser considerado, é necessário preencher todos os campos com o "*" obrigatóriamente.
Nome:* 
E-mail:  
Comentário:* 
 
NOTÍCIAS e Artigos