Notícias - Cuidados Paliativos no HSFA

O verbo paliar refere-se à palavra Pallium em latim, cujo significado é manto que protege, acolhe e cuida.

Segundo a  OMS (2017) “Cuidado paliativo é uma abordagem que visa melhorar a qualidade de vida de pacientes (adultos e crianças) e famílias, que enfrentam problemas associados a doenças  graves, crônicas, progressivas, que ameaçam a vida. Previne e alivia o sofrimento através da identificação precoce, avaliação correta e tratamento da dor e outros problemas físicos, psicossociais ou espirituais”

Ter uma doença grave ou perceber que uma doença que estava sob controle começou a avançar,  traz um sofrimento importante na vida do paciente e de sua família e quase sempre traz ameaças e mudanças repentinas, desde sintomas físicos como dor, sintomas emocionais como medo e sintomas sociais como perda da autonomia e da capacidade de trabalho. A esperança no tratamento quase sempre é acompanhada por medo e isso pode gerar angustia relacionada com as perguntas:  como ficará minha vida após esse diagnóstico? Quem cuidará da minha família durante esse processo? Como sobreviveremos financeiramente? Ou ainda: porque isso foi acontecer comigo nesse momento que começaria a aproveitar a vida após minha aposentadoria?  Será que vou morrer?

Os cuidados paliativos tem como público esses pacientes e como principal objetivo oferecer toda assistência com foco no paciente e não na sua doença!  Significa o cuidado da pessoa doente, no sentido mais amplo do cuidar, das suas necessidades físicas, emocionais, espirituais e sociais, estendendo-se aos cuidadores e familiares. Sendo uma especialidade médica e multidisciplinar, os Cuidados Paliativos tem como objetivo oferecer uma assistência global e individualizada ao paciente e seus familiares, pois essa diversidade de questionamentos não pode ser tratada por um único profissional, exigindo a atuação de uma equipe envolvendo médico, psicólogo, enfermeira, assistente social, nutricionista, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, entre outros.

Dentre os diagnósticos  atendidos pelos Cuidados Paliativos estão incluídas as doenças degenerativas: demências; disfunções orgânicas – insuficiência renal, insuficiência cardíaca, doenças pulmonares obstrutivas crônicas; as neoplasias,  as doenças infecciosas – Aids entre outras. Juntamente com  oncologistas, cardiologistas, neurologistas e outras especialidades, os paliativistas atuam para oferecer alívio e conforto, mesmo quando o avanço da doença e as limitações terapêuticas para a cura se tornam limitadas, buscando a qualidade de vida possível para cada paciente.

O tratamento em cuidados paliativos traz na sua essência que sempre há algo a ser feito pelo paciente e sua família, independente da gravidade e da fase da doença, principalmente no que se refere ao controle impecável da dor, como no suporte ao sofrimento emocional e espiritual (independente de religião)  e o acompanhamento constante e integrado do sofrimento dos familiares e cuidadores, para adaptação e organização dessa nova realidade de vida.

Com essa forma de cuidar, os Cuidados Paliativos possibilita que a pessoa doente viva da melhor forma possível, com qualidade de vida pelo tempo que a vida lhe guardar. E, quando o curso natural da vida chegar ao fim, a equipe estará pronta para oferecer todo o suporte ao paciente e seus familiares.

Os Cuidados Paliativos encontram respaldo legal consolidados pelos órgãos competentes (OMS, CFM). Um exemplo é a  Lei que esclarece sobre a Ortotanásia,  estabelecida no código de ética médica em 2018, no artigo 41:

 “Nos  casos  de  doença  incurável  e  terminal,  deve  o  médico  oferecer  todos os cuidados  paliativos  disponíveis  sem  empreender  ações  diagnósticas  ou  terapêuticas inúteis ou obstinadas,  levando  sempre  em  consideração  a  vontade  expressa  do  paciente ou na sua impossibilidade, a de seu representante legal”.

No Hospital São Francisco, a equipe de Cuidados Paliativos é composta por uma médica e uma psicóloga paliativistas que atuam desde  2018  dentro do Serviço  de  Oncologia, na forma de interconsulta aos pacientes oncológicos internados, a partir da solicitação do médico responsável pelo paciente. Inicialmente, o principal objetivo foi o atendimento aos pacientes em fase final de vida, proporcionando qualidade de vida e morte com dignidade, oferecendo tratamento proporcional à condição clínica do paciente  e ao estágio da doença, com medidas de conforto, sem indicação de tratamentos invasivos ou  que imputem sofrimento.

Além da atuação médica e psicológica, contamos com o apoio de toda a equipe multidisciplinar do Hospital São Francisco, orientada pela Equipe de Cuidados Paliativos.

Em janeiro de 2021  foi iniciado o atendimento ambulatorial no CETRO (Centro de Tratamento e Referência em Oncologia) com um modelo de consulta simultânea realizada pela médica e psicóloga, seguindo a premissa principal do atendimento global da pessoa.

O Ambulatório de Cuidados Paliativos do Hospital São Francisco terá prédio próprio. O início das obras, viabilizado por verbas de doações, ocorreu em janeiro deste ano e tem previsão de ser inaugurado no primeiro semestre de 2021. Nessa nova etapa, o Serviço de Cuidados Paliativos avançará para a assistência a outras especialidades.

       
 
COMENTAR
 
Para seu comentário ser considerado, é necessário preencher todos os campos com o "*" obrigatóriamente.
Nome:* 
E-mail:  
Comentário:* 
 
NOTÍCIAS e Artigos